quarta-feira, 26 de junho de 2013

Derrubada a PEC 37

Derrubada a PEC 37, que pra mim era uma excrescência, na medida que a CF já define as responsabilidades e competências investigadoras. Para os trabalhadores, o que incomoda, realmente, é o PL 4330 - que pelo absurdo do seu significado merece mais do que o povo na rua depois do expediente laboral. Este atentado aos direitos dos trabalhadores exige uma GREVE.
AL.

domingo, 16 de junho de 2013

A coligação Três de Maio no Rumo Certo é formada pelos partidos PP, PDT, PPS, PSDB, DEM, PSD, PTB, PR, PRB e PCdoB

PRB - Três de Maio 

A coligação Três de Maio no Rumo Certo é formada pelos partidos PP, PDT, PPS, PSDB, DEM, PSD, PTB, PR, PRB e PCdoB e tem como candidatos Olívio José Casali, prefeito e Eliane Fischer, vice. Conforme a coligação, o plano de governo de Casali e Eliane Fischer quer dar continuidade a um trabalho que vem trazendo desenvolvimento para Três de Maio, com o foco em uma melhor infraestrutura aos segmentos básicos e o crescimento de vários setores. Conheça algumas das principais propostas:
Agricultura: Ampliação do programa da bacia leiteira; incentivo à irrigação de pastagens e viabilização do Projeto Estradas Pró-Lácteo. 
Habitação e Urbanismo: Fazer com que todo cidadão realize o sonho da casa própria é meta, além da conclusão dos projetos habitacionais do Loteamento Santa Maria e bairro Esperança. Também se pretende aumentar o número de ruas asfaltadas no perímetro urbano, melhorando assim o fluxo de veículos nos horários de pico. 
Indústria e Comércio: Criar incentivos para a pequena e microindústria, trabalhar pela instalação de um polo de confecções, ampliar o microcrédito para micro e pequenas empresas e fortalecer o setor moveleiro e metalmecânico. 
Empregos: Viabilizar parcerias para oferecer cursos profissionalizantes, preparando e qualificando o cidadão para ocupar os postos de trabalho gerados em Três de Maio. 
Secretaria da Mulher: A mulher três-maiense será ainda mais valorizada com a ampliação da Secretaria Municipal de Políticas da Mulher. Os cursos em parceria com o Senar terão continuidade e o trabalho de combate à violência contra a mulher terá total atenção.
Segurança: Seguir com os projetos para aquisição de viaturas e equipamentos para as polícias Militar e Civil; e reivindicar o aumento do contingente policial para Três de Maio.
Meio Ambiente: Intensificar a coleta seletiva do lixo, e desenvolver projetos para a arborização da área urbana e para o reflorestamento do meio rural, com distribuição de mudas nativas, exóticas e frutíferas. 
Esporte: A valorização do esporte local continuará incentivada com a continuação do Campeonato Varzeano, a implantação de academias abertas na cidade e interior, e o apoio às entidades esportivas organizadas no município.
Educação: Além de ampliar a oferta do transporte escolar e das vagas nas creches municipais, será investido nas reformas, ampliações e adequações das escolas de educação infantil. 
Cultura: Será investido no espaço físico e acervo da biblioteca  municipal, além de criar um espaço específico para a biblioteca infantil. Através da criação do Conselho Municipal da Cultura, será incentivada a cultura e os grupos artísticos. Dar seguimento ao projeto para construção do Centro Cívico Cultural.
Assistência Social: Manter os jovens longe das drogas é um desafio. Através de atividades educativas e de programas como o Projovem, será combatido este mal, também apoiando a implementação de uma comunidade terapêutica para a recuperação dos dependentes químicos. 
Saúde: Além de concluir a obra do Posto de Saúde do Bairro Santa Rita, serão construídos postos em Manchinha e nos bairros São Francisco, Glória e São Pedro. Já foi iniciada a busca pela instalação do CAPS - Centro de Atenção Psicossocial e também será implantado o Núcleo de Apoio à Saúde da Família. Outra meta é implantar o programa Cárie Zero nas escolas e oferecer dentistas em todas as unidades de saúde, além de ampliar a lista de medicamentos de responsabilidade do município e contratar mais médicos para atender à comunidade.
Versão completa no site www.casali11.com.br

terça-feira, 30 de abril de 2013

Municipio de Santa Rosa - RS



História de Santa Rosa/RS

  O INÍCIO:
A região era primitivamente habitada por indígenas do grupo Tapes, e, com a chegada dos jesuítas e espanhóis, a partir de 1626, iniciou-se um sistema de redução para catequiza-los.
Santa Rosa integrava o território dos Sete Povos das Missões, fundados pelos jesuítas e pertenceu, sucessivamente, a Porto Alegre, Rio Pardo e Santo Ângelo. Em 1876, o município de Santo Ângelo foi subdividido e criado o Distrito de Santa Rosa. Contudo, a efetiva colonização só ocorreu a partir de 1915, quando entrou em execução um vasto plano de loteamento de terras para assentar os nacionais que já habitavam a região.
No ano anterior, Quintino Zanella e mais alguns companheiros, ergueram o acampamento no local onde hoje está construído o Colégio Santa Rosa de Lima. Assim estava fundada a Colônia 14 de Julho. Os primeiros povoadores foram os próprios funcionários do serviço de agrimensura, mais tarde, ocorreu a colonização propriamente dita, quando afluíram descendentes de alemães e italianos, e outras etnias em menor escala.
As famílias se instalavam nas proximidades do acampamento, derrubavam matas, construíam casas e faziam lavouras. A ocupação dessas terras aconteceu rapidamente, sendo que em 1920 a Colônia já contava com 11.215 habitantes.
A idéia da emancipação surgiu em 1927, quando a Colônia já estava com 35.000 pessoas e uma boa arrecadação. A energia elétrica chegou à cidade em 1922. José Pittas era o dono do gerador. Em 1928, começou a funcionar o Cine Odeon, de Agostinho Frainer. Durante quatro anos Frainer passou seus filmes em um caminhão que circulava pelos povoados. O cinema fixo localizava-se onde hoje é o Salão Paroquial, na Rua Sinval Saldanha. Atualmente acontecem sessões de filmes no Centro Cívico e Cultural Antônio Carlos Borges.
Em 1929, a luta pela emancipação crescia rapidamente e o maior argumento dos emancipacionistas era a crescente arrecadação da Colônia.
Durante a campanha, uma comissão foi até a capital do Estado a fim de apressarem a emancipação. O jornal “A Serra” foi fundado para divulgar a campanha emancipacionista da Colônia. Assim, no dia 1º de julho de 1931, o general José Antônio Flores da Cunha (Interventor do Estado) assinava o decreto de emancipação do município de Santa Rosa.
A solenidade de instalação do município de Santa Rosa aconteceu no dia 10 de agosto de 1931. Neste mesmo dia, tomou posse o primeiro prefeito, Arthur Ambros, nomeado pelo Interventor Federal do Estado.
Os primeiros progressos e melhoramentos em Santa Rosa foram feitos através da iniciativa de particulares.
A estrada de ferro que ligava Santa Rosa a Santo Ângelo foi inaugurada em 12 de maio de 1940. Com ela aumentou a população, pois vieram muitos trabalhadores para cá. O telefone chegou ao nosso município em 1945, por iniciativa da Prefeitura Municipal.
  FORMAÇÃO ÉTNICA DO MUNICÍPIO
A população de nosso município por pessoas pertencentes a diferentes grupos étnicos que aqui se estabeleceram. Os principais grupos que constituem a população do nosso município são os caboclos, descendentes do cruzamento entre indígenas e portugueses; os negros que vieram para a construção da Estrada de Ferro e do Quartel Militar de nosso município; os alemães que vieram para o Brasil a partir de 1824 até 1950, depois da II Guerra Mundial; os italianos que fundaram suas principais colônias entre 1870 e 1875, sendo elas Conde D’Eu (atual Garibaldi), Princesa Isabel (Bento Gonçalves), Colônia Caxias (Caxias do Sul); Silveiro Martins, Alfredo Chaves, São Marcos e Antônio Prado; os poloneses que chegaram ao Brasil por volta de 1894 e estabeleceram-se no litoral no centro do Estado, e na nossa região em Guarani das Missões, Três de Maio e outras localidades adjacentes.
Existem muitas famílias de descendentes destes imigrantes residindo em Santa Rosa, e que atualmente estão se organizando com o objetivo de resgatar suas raízes culturais como: a língua, a música, a dança, a vestimenta, os pratos típicos, etc.
  HINO
Música: Gustavo Koetz
Letra: Pe. Carlos Afonso Schmidt

Ressoando com júbilo imenso
Nossa voz quer teu nome saudar.
Santa Rosa, beleza e sorriso
Santa Rosa, cidade sem par.
/: És o encanto das plagas serranas,
Alegria constante do olhar.:/
Santa Rosa cidade modelo
Na conquista das realizações
No valor do trabalho és exemplo
Irmanando operários e patrões.
/: Capital imponente da soja
Esperança do chão das Missões :/
És cidade gentil progressista
Vanguardeira de nobres ideais
Teu futuro será nossa glória
Teus triunfos serão eternais;
/: Santa Rosa teu nome é orgulho
Dos teus filhos briosos leais :/


Historia do PRB, diz André Eduardo
Foto PRB - Santa Rosa-RS

República Velha
A proclamação da República foi a solução encontrada para pôr fim à crise sócio-política que vinha sendo enfrentada durante o II Império. Nessa oportunidade, surgiram diversos partidos políticos republicanos, quase todos de âmbito estadual. As principais legendas eram os Partidos Republicanos Paulista (PRP) e Mineiro (PRM), que se alternaram no poder ao longo de toda a República Velha. No entanto, todas as agremiações foram extintas por Getúlio Vargas, líder das forças que promoveram a Revolução de 1930.
2003
Mais de 450 mil eleitores brasileiros, ávidos por uma mudança política expressiva, manifestaram apoio à criação do Partido Municipalista Renovador – PMR. No dia 16 de dezembro de 2003, foi realizada a primeira Convenção Nacional da nova agremiação e, no dia 2 de janeiro de 2004, o novo partido foi registrado no Cartório Civil Marcelo Ribas, sob o nº 00055915.
2005
Em 05 de maio de 2005, tendo reunido todos os documentos necessários, o PMR, por seu representante nacional, Vitor Paulo Araujo dos Santos, requereu ao Tribunal Superior Eleitoral – TSE, mediante petição protocolizada sob o nº 3956/2005, o pedido de registro do partido, o qual originou o Processo de Registro nº 301.
Nos termos da Resolução nº 22.072/75, no dia 25 de agosto de 2005, atendidos os requisitos da Lei 9.096/95, resolvem os ministros do Tribunal Superior Eleitoral – TSE, por unanimidade, deferir o registro definitivo do Partido Municipalista Renovador – PMR.
Ao evoluir para um novo conceito político, com ênfase nos princípios do desenvolvimento da República, em Convenção Nacional realizada no dia 25 de outubro de 2005, alterou sua denominação para Partido Republicano Brasileiro e sua sigla para PRB, obtendo aprovação por unanimidade. Com petição protocolizada no TSE sob o nº 13318/2005, requereu a mudança de denominação e sigla, a qual foi deferida em sessão de 11 de março de 2006, nos termos da Resolução/TSE nº 22.167.
O novo nome da legenda, Partido Republicano Brasileiro, foi sugerido por seu Presidente de Honra, José Alencar, eleito, em 2006, Vice-presidente da República pelo PRB, que certa ocasião disse: “O crescimento do PRB se faz com sentimento nacional, responsabilidade cívica e probidade no trato da coisa pública”.
Partido Republicano Brasileiro – PRB surgiu para defender o direito político dos cidadãos brasileiros; para defender os direitos humanos e sociais com a construção de escolas, postos de saúde, hospitais e moradia; para defender os direitos da criança, do adolescente, do idoso, do trabalhador e ara promover a preservação do meio ambiente. Prega a liberdade de expressão, os valores da família e, sobretudo, acredita que a administração pública deve estar a serviço dos interesses coletivos.
2006
PRB participa de sua primeira eleição. Com pouco mais de um ano de existência, elege 01 (um) deputado federal e 03 (três) deputados estaduais. Mas, sua maior conquista foi a eleição de José Alencar como Vice-presidente da República, na chapa do então Presidente Lula.
2008
Nas eleições de 2008, o PRB totalizou em torno de 4 milhões de votos em todo Brasil. Foram eleitos 54 prefeitos, 30 vice-prefeitos e 780 vereadores.
2010
Com uma campanha espalhada por todo território nacional, o PRB sai das urnas com um resultado bastante animador: 01 senador da República, 8 deputados federais, 17 deputados estaduais e 01 deputado distrital. Foram em torno de 7 milhões de votos de brasileiras e brasileiros que depositaram suas expectativas no trabalho de homens e mulheres do PRB. Como disse certa vez o saudoso Presidente de Honra do PRB, José Alencar: “Os republicanos são pessoas que têm compromisso com a Pátria e com a democracia.”
2011
Buscando consolidar o PRB em todo o Brasil e ampliar o seu crescimento, o partido realiza Convenção Nacional no dia 9 de maio e elege, por unanimidade, o advogado Marcos Pereira como o novo presidente nacional do PRB.

PRB, um partido que nasceu forte!

Líder da Juventude do PDT vai para PRB


André Eduardo da Rosa, foi presidente municipal e regional da juventude socialista do PDT assumiu como vereador 2011 e chegou a ser lançado como pré-candidato a Deputado Estadual pela juventude em 2010, líder de núcleo da base no Bairro Sulina do PDT á mais de 8 anos, anunciou sua desfiliação do partido do PDT. “André da Rosa relata que a motivação de sua saída do PDT deve-se a um novo projeto politico com o PRB em Santa Rosa”.


http://www.noroestenoticias.com.br/publicacao-10225-Andre_Eduardo_deixa_o_PDT_e_vai_para_o_PRB.fire

sábado, 13 de abril de 2013

Pastor Luis, André Eduardo, prefeito Orlando e secretario Brizola em 2012 - comemoração ao Dia da Bíblia em Santa Rosa

sexta-feira, 4 de janeiro de 2013